Determinar o indíce de permeabilidade do pavimento

Publicado
Comentários 0

Determinar o indíce de permeabilidade do pavimento
Foto: Claudia Matos | Sulinformação

DETERMINAR O INDÍCE DE PERMEABILIDADE DO PAVIMENTO EXTERIOR.


Veja as diferenças entre os conceitos, de escorrimento superficial, indíce de permeabilidade, capacidade de infiltração da água no solo, escoamento, ou alagamento, porque são importantes cada um e no genérico e como podemos avaliar a situação onde nos importamos de decidir.

Permeabilidadee drenagem do pavimento

A permeabilidade do pavimento é a capacidade de infiltração que a camada superficial possui e o pequeno escorrimento que esta pernite das águas superficiais, permitindo que se infiltrem por todo o lado e não sejam encaminhadas superficialmente, mas antes infiltradas para o leito do pavimento e aí proporcionadas bacias de recepção para permitir a infiltração no terreno mais compactado mais demorado.

Evitam o escoamento superficial da água, garantindo que seja infiltrada no solo ou enviada através de sistemas internos de drenagem. São definidos por possuírem espaços livres na sua estrutura por onde a água pode atravessar.

São considerados um dos sistemas de drenagem urbana mais sustentável pois controlam o volume de água da chuva e ainda promovem uma melhoria na qualidade da água.
Sobretudo nas áreas que não possuam pendente que superior a 1,5 – 2%, a base do pavimento é considerada fundamental para o funcionamento da função drenante.

A estrutura que vem abaixo do pavimento deve funcionar como reservatório e permitir que a camada superficial transmita a água para o solo. Deve ser porosa, feita com materiais como brita, gravilha ou areia que melhorem a absorção da água.


MEDIR A CAPACIDADE DE INFILTRAÇÃO DA ÁGUA NO PAVIMENTO.

O pavimento deve permitir a passagem rápida da água evitando assim que ela escorra superficialmente ou forme poças, garantindo que a água superficial seja infiltrada num intervalo de tempo compatível com a chuva no local.

A água infiltrada fica então armazenada na base da estrutura do pavimento até escoar, funcionando como uma caixa de recepção. A principal característica desse sistema é a redução do escoamento superficial que é o fase do ciclo hidrológico mais importante, uma vez que está ligada ao aproveitamento da água superficial e à proteção contra os fenômenos provocados pelo seu deslocamento (erosão do solo, inundações, etc.)

Os valores de coeficiente de escoamento superficial variam de 0,95 para uma área de edificação muito densa ou grandes áreas impermeabilizadas, para coeficientes de escoamento superficial de 0,05 em áreas pouco edificadas e arborizadas. Significa que apenas 5% da água vai gerar escoamento superficial, o restante vai ser infiltrado pelo solo ou ficar retido em depressões e na própria vegetação.

Os pavimentos permeáveis podem apresentar coeficientes de escoamento superficial inferiores a 0,05 e ainda assim, mantém a área do local pavimentada, devido a capacidade de infiltração da água no solo. O objetivo de utilizar pavimentos permeáveis é justamente reduzir o volume do escoamento superficial. Na prática, uma área com pavimentação permeável bem dimensionada acaba apresentando desempenho até mesmo superior a uma área com vegetação, caso esta já tenha parte do solo compactado. Esta afirmação é corroborada por estudos que demonstram que nem sempre áreas livres de pavimentação apresentam coeficientes na faixa de 0,05 a 0,20, pois o solo compactado e a ausência de depressões e vegetação aumentam a deslocação da água a superfície.

Na tabela abaixo estão descritos os coeficientes típicos de escoamento superficial obtidos neste ensaio através da relação entre a chuva total e o volume total de água escoado.

Quanto maior a capacidade de infiltração do pavimento menor o coeficiente de escoamento superficial.

Tipo de superfície Chuva total (mm) Escoamento total (mm) Coeficiente de escoamento
superficial
Solo compactado 18,66 12,32 0,66
Cimento 18,33 17,45 0,95
Saibro compactado pó de pedra 18,33 13,35 0,70
Cubos, paralelos, pavimento intertravado 18,33 10,99 0,60
Betão poroso 20,00 0,01 0,005
Agregados de gravilha e resina 20,00 0,005 0,0025

O pavimento intertravado depende da largura das juntas e da capacidade de drenagem das mesmas. Os seus valores variam muito consoante estes factores.

Se constituído por geocélulas, grelhas de enrrelvamento, matrix em geosintéticos, comporta-se de acordo com o material de enchimento. Com brita solta tem alto coeficiente de infiltração, se preenchido com terra e relva a capacidade de infiltração pode ser bastante reduzido apesar do efeito das raízes melhorar a porosidade do solo. Ambos mantém o solo permeável ao ar e água.

Os resultados apresentados pelo solo compactado ressaltam que é errado considerar uma superfície não pavimentada como uma área permeável. Quanto mais alto o coeficiente de escoamento superficial, menor é o coeficiente de permeabilidade do pavimento, pois se escoa muita água à superfície é porque menos se infiltra neste.

O estudo demonstra que o importante não é apenas o tipo de revestimento adotado, mas as condições de infiltração do terreno. Por outro lado, os pavimentos permeáveis grelhas de enrelvamento se preenchidas com materiais finos compactados (terra e relva) apresentam valores próximos ao solo compactado.

A forma correta de avaliar o desempenho de um pavimento permeável é medindo a velocidade de infiltração de um volume conhecido de água, ou seja, determinando-se o seu coeficiente de permeabilidade, indica a velocidade de infiltração de água no solo, referida em m/s.

MEDIR A CAPACIDADE DE ABSORÇÃO NATURAL DO SOLO

Os valores de referência da estrutura do pavimento permeável baseiam-se em estudos da permeabilidade natural dos solos. Na tabela abaixo encontram-se os valores de referência para coeficientes de permeabilidade de pavimentos e solos (Terzagui & Peck). Nas faixas de alta e média permeabilidade a água infiltra-se com facilidade, fora destas faixas o tempo de infiltração será bem maior e inadequado para superfícies consideradas permeáveis.

De maneira análoga, podemos utilizar o coeficiente de permeabilidade para avaliar os pavimentos permeáveis, considerando-se como valor mínimo o valor de 10-5 m/s.

DETERMINAR A TAXA DE PERMEABILIDADE

Tipo de solo Coeficiente de
permeabilidade (m/s)
Grau permeabilidade
Brita > 103 Alto
Areia e areia fina 103 a 105 Alto
Areia, areia suja, silte arenoso 105 a 107 Baixo
Silte, silte argiloso 107 a 109 Muito baixo
Argila < 109 Praticamente Impermeável

Para a avaliação do coeficiente de permeabilidade de pavimentos permeáveis já executados recomenda-se o método de ensaio baseado na ASTM C 1701 – Standard Test Method for Infiltration Rate of In Place Pervious Concrete ou método de ensaio in situ para determinação de coeficiente de permeabilidade do pavimento. Pode efectuar um teste simples de realizar que dará uma avaliação da capacidade permeável do pavimento.

VALORES DE REFERÊNCIA
m/s
Solos permeáveis: Muito alta > 103 Alta 103 à 105Baixa 105 à 10
Solos impermeáveis: Muito baixa 107 à 10-9 Baixíssima < 109

O revestimento do solo com pavimentos de alta e média permeabilidade em gravilha com resinas sintéticas ou saibro e outros minerais, são soluções eficazes para manter a sustentabilidade do ciclo da água na edificação urbana. O betão e o asfalto também podem ser empregues em preparados permeáveis.

O coeficiente de permeabilidade indica a velocidade de percolação de água no solo, normalmente referida em m/s. Valores típicos de coeficiente de coeficiente de permeabilidade para solos.

Escoamento
Aparcamento permeável

Veja alguns tipos de pavimentos exteriores que pode escolher mais adequado para a funcionalidade que pretende.

Autor
Categorias Análise

Comentários

Não existem actualmente comentarios a este artigo

Comente aqui

Insira o seu comentário abaixo. Campos marcados * são necessários. Deve previsualizar o seu comentário, antes de finalmente o inserir.